fontes de energia

Dica


Se você quiser ter acesso aos dados utilizados neste capítulo, acesse o documento Key Statistics da IEA.

Agência Internacional de Energia (IEA)


A IEA é uma organização criada em 1974 dentro da Organization for Economic Co-operation and Development (OECD) para implementar um programa energético internacional. Os objetivos da organização são:

  • Manter e aprimorar mecanismos para lidar com crises de suprimento de petróleo;
  • Promover o uso racional da energia;
  • Operar sistema permanente de informação sobre o mercado internacional de petróleo;
  • Desenvolver fontes alternativas de energia e seu uso eficiente;
  • Promover a colaboração internacional na área de tecnologia energética;
  • Auxiliar na integração das políticas ambientais e energéticas.

Os países membros da OECD são: Australia, Austria, Bélgica, Canada, República Tcheca, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islandia, Irlanda, Itália, Japão, Coréia, Luxemburgo, México, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Polônia, Portugal, Eslováquia, Espanha, Suécia, Suiça, Turquia, Reino Unido, EUA. Destes 30 países, apenas Islandia e México não pertencem a IEA.

OECD América do Norte é formada por Canada, Mexico e USA.

OECD América Latina é o restante da América. Observem que México não é considerado América Latina.

OECD Pacífico é formado por Austrália, Japão, Coréia e Nova Zelândia. China é a República Popular da China e Hong Kong.

Não OECD Europa é formado por Albania, Bósnia, Herzegovina, Bulgária, Croácia, Chipre, Gibraltar, Macedonia, Malta, Romania, Servia, Montenegro e Eslovênia.

Definições


TEPS - Total Primary Energy Supply

A oferta total de energia primária é calculada pela soma da produção e importação de todas as fontes primárias de energia menos as exportações e o óleo marítimo -bunker- internacional e ajustada com a variação dos estoques.

 

TOE - Tonne of Oil Equivalent

Para poder trabalhar com diversas fontes primárias de energia é necessário convertê-las para uma mesma unidade de energia. A Tonelada de Petróleo Equivalente é universalmente utilizada para este fim.

 

Fóssil

[Do fr. fossile < lat. fossile, ‘tirado da terra’.] Substantivo masculino.

1.Paleont. Vestígio ou resto petrificado ou endurecido de seres vivos que habitaram a Terra antes do holoceno e que se conservaram em depósitos sedimentares da crosta terrestre sem perder as características essenciais.

2.Fig. Deprec. Indivíduo retrógrado, antiquado. Adjetivo de dois gêneros.

3.Diz-se de, ou pertencente ou relativo a fóssil (1): animal fóssil; carvão fóssil. [Pl.: fósseis. Cf. fosseis, do v. fossar, e fôsseis, dos v. ir e ser.] ~ V. índice —.

Fonte: Aurélio

Relatório do Mercado de Petróleo


O relatório de mercado de petróleo, elaborado pela IEA, é uma fonte valiosa de informações sobre este combustível.

Relatório do Mercado de Gás


O relatório de mercado de gás, elaborado pela IEA, é uma fonte valiosa de informações sobre este combustível.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Introdução


As fontes de energia são classificadas em Fontes Primárias e Fontes de Uso Final.

As Fontes Primárias de Energia são os energéticos encontrados na natureza mas nem sempre adequados para a utilização final dos consumidores. Atualmente, elas são:

  • Petróleo;
  • Gás Natural;
  • Carvão;
  • Urânio;
  • Água;
  • Sol;
  • Vento;
  • Fontes Geotérmica;
  • Biomassa;

Por sua vez, as Fontes de Uso Final são as fontes utilizadas pelos consumidores finais; industriais, comerciais e residenciais. Ninguém consome energia pela energia. O consumo final de energia é motivado por necessidades de iluminação, calor, movimento, transporte, etc...

Portanto, as Fontes de Uso Final são:

  • Gasolina;
  • Diesel;
  • Álcool;
  • Óleo Combustível;
  • Eletricidade;
  • Gás Natural;
  • GLP;
  • Carvão
  • Outros.

Como a variedade de subprodutos é muito grande, considera-se para fins estatísticos que as Fontes de Uso Final são as Fontes Primárias sem a água e o Urânio mas com a eletricidade.

Fontes Primárias


A figura abaixo apresenta a demanda mundial de fontes primárias de energia e a sua projeção para 2035. A demanda de energia mais do que dobrou nos últimos 38 anos, o que equivale a um crescimento médio de 2% ao ano.

Dois cenários foram traçados pela IEA para 2035; o de referência e o alternativo.

O cenário de referência, considera a manutenção das políticas energéticas em vigor.

O cenário alternativo, denominado de cenário 450, considera a manutenção da concentração de CO2 na atmosfera em 450 ppm CO2 eq.

Mesmo no cenário 450, o mundo deverá produzir mais 2,15 bilhões de toneladas equivalentes de petróleo até 2035, representa 0,6% de crescimento médio ao ano.

A figura abaixo apresenta a evolução das fontes de energia primárias na matriz energética mundial entre 1973 e 2011 e previsões para 2030.

Observa-se que a participação relativa do petróleo caiu dramaticamente entre 1973 e 2011.

Contudo, apesar das previsões indicarem uma redução relativa, o petróleo deverá continuar sendo a fonte primária mais importante até 2030.

Em segundo lugar, aparece o gás natural. Sua participação relativa cresceu muito durante a crise econômica mas a grande questão é; este crecimento será sustentável no futuro?

Em terceiro lugar, aparece o carvão. Dependendo dos cenários futuros, sua participação relativa poderá variar mas, até 2030, continuará entre as três fontes primárias de energia mais importantes.

A quarta fonte primária de energia mais importante é a nuclear. Apesar do acidente nuclear de Fukushima ter ocorrido no início de 2011, a participação da energia nuclear vinha crescendo até 2011. Os efeitos deste desastre só poderão ser avaliados a partir dos dados de 2012. Contudo, observa-se que o cenário considera uma grande redução da participação desta fonte de energia.

Devemos ressaltar que as fontes alternativas; eólica, solar e geotérmica, romperam pela primeira vez na história a marca de 1% em 2010. Este resultado é fruto do grande crescimento da energia eólica e da redução do seu custo.

No entanto, mesmo no cenário futuro de crescentes restrições ambientais, sua participação não passará de 8% em 2030, conforme previsto no cenário mais otimista.

É interessante observar que, em 2011, a participação dos combustíveis renováveis caiu pela metade. Por que isto aconteceu?

Finalmente, temos a energia hidráulica. Apesar de seu pequeno crescimento, ela continua sendo a fonte convencional com menor participação, quase igual ao das fontes alternativas.

Fontes de Uso Final


A figura abaixo apresenta a participação das Fontes de Uso Final na matriz energética mundial.

A Eletricidade se destaca pelo maior crescimento relativo no século passado .

Os combustíveis fósseis, petróleo e carvão, apresentaram uma redução na participação relativa mas continuam responsáveis por 66% da energia utilizada pelos consumidores finais.

É importante ressaltar, que a redução da participação do carvão neste caso ocorreu devido à sua substituição pelo gás e pela eletricidade na indústria. Contudo, a utilização do carvão na geração de energia elétrica não aparece neste gráfico.