geraçãobrasil

Dica


Se você quer conhecer os dados originais sobre geração no Brasil entre diretamente no Banco de Informações da Geração, organizado e mantido pela ANEEL.

Legenda


De acordo com a Aneel, existem 7 tipos de usinas hidrelétricas no país:

CGH
Central Geradora Hidrelétrica <1MW
EOL
Central Geradora Eólica
PCH
Pequena Central Hidrelétrica 1MW a 30MW
SOL
Central Fotovoltáica
UHE
Usina Hidrelétrica > 30MW
UTE
Usina Termelétrica
UTN
Usina Termonuclear

Cogeração


A cogeração é a geração termelétrica com aproveitamento do calor residual em processos industriais.

Desta maneira, a eficiência total do uso do combustível passa da faixa de 40% para até 80%.

Atualmente existem 58 usinas de cogeração em operação no Brasil totalizando 1582 MW e apenas 6 em construção com 111 MW.

Exercício


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Capítulos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Histórico


Tudo começou em 1879, com a inauguração da iluminação elétrica na estação Dom Pedro II (Central do Brasil) no Rio de Janeiro.

Em 1881, foi inaugurada a primeira iluminação pública num trecho do jardim do Campo da Aclamação, a atual Praça da República em São Paulo.

Em 1883 começou a funcionar no Brasil a primeira usina de geração no país; uma unidade termelétrica de 52KW movida a lenha na cidade de Campos no estado do Rio de Janeiro.

Foi o início do serviço público de iluminação na América do Sul.

Neste mesmo ano entrou em operação a primeira usina hidrelétrica em Diamantina, MG.

Em 1904, investidores canadenses e americanos criam a Rio de Janeiro Tramway, Light and Power Company com a intenção de explorar praticamente todos os serviços urbanos: transportes, iluminação pública, produção e distribuição de eletricidade, distribuição de gás canalizado e telefonia. Portanto, a primeira empresa de energia elétrica nasceu privada.

Consumo de Eletricidade no Brasil


A Figura abaixo apresenta a evolução do PIB e do consumo de energia elétrica no Brasil.

Observa-se que o consumo de energia elétrica e o PIB são crescentes e correlacionados.

O efeito nefasto do racionamento de energia em 2001 no PIB é bastante claro e o consumo de energia elétrica demorou 2,5 anos para retornar ao nível anterior ao racionamento.

Apesar do forte crescimento econômico, o consumo de energia ainda não atingiu o nível que teria alcançado caso o racionamento não tivesse ocorrrido.

Portanto, o investimento em energia elétrica no Brasil é fundamental tanto para o desenvolvimento econômico como para o desenvolvimento social.

 

Matriz Energética


A figura abaixo apresenta a matriz atual da geração de energia elétrica no Brasil.

Observa-se o predomínio da geração hidrelétrica, seguido pela geração térmica a gás natural, quando o critério é potência.

Quando o critério é número de usinas, as termelétricas dominam, com a geração térmica a diesel ebagaço de cana.

Tendo em vista que o Brasil é o maior produtor mundial de açúcar, o bagaço de cana é importante combustível de biomassa no Brasil.

Por isso, ele aparece em terceiro lugar na matriz energética e está da ordem de grandeza da geração a gás natural.

Porém, deve-se ter cuidado com esta fonte de energia porque a coleita da cana ocorre apenas em alguns meses do ano e as condições do mercado mundial de açucar e álcool podem afetar a disponibilidade do bagaço.

Em quarto lugar, considerando a potência instalada, estão as térmicas a óleo combustível.

Apesar de serem consideradas, juntamente com as térmicas a diesel, o "patinho feio"da geração de energia elétrica, elas são responsáveis pela segurança do sitema elétrico.

Neste exato momento, elas estão operando a plena carga e deverão salvar o nordeste do racionamento em 2012.

É interessante observar que a geração a carvão e a geração nuclear representam parcelas desprezíveis na matriz brasileira atual.

 

 

Sistema de Transmissão


Além das usinas, o Brasil possui as interligações com os países vizinhos conforme mostra a figura abaixo. Estas interligações podem ser consideradas como geração mas, devido às recentes dificuldades com nossos vizinhos, algumas delas não são confiáveis e não estão operando.

A interligação com o Paraguai corresponde à parcela de Itaipu e a interligação com a Argentina não está mais sendo considerada pelo ONS por causa da crise de gás nesse país.

Fonte:ONS

Por sua vez, a interligação com a Venezuela atende apenas parte do sistema isolado e a com o Uruguai serve mais para exportação do que para importação.

Como o sistema elétrico brasileiro é predominantemente hidrelétrico, as usinas estão localizadas em locais cada vez mais distantes dos centros de carga.

Consequentemente, conforme mostra a próxima figura, o sistema de transmissão é gigantesco e cobre uma área equivalente à área dos EUA ou da Europa.

 

Usinas em Operação


De acordo com a Aneel, existem atualmente 2996 empreendimentos de geração de energia elétrica em operação no país, totalizando 134 GW de potência instalada, conforme mostra a figura abaixo.

As termelétricas são as usinas mais numerosas no país. Isto significa que existe uma crescente necessidade de mão de obra especializada para projetar, construir, operar e manter estas usinas.

No entanto, como a potência instalada das hidrelétricas é normalmente muito maior do que a das termelétricas, a predominância, em termos de potência, é das hidrelétricas. Isto significa que a energia do sistema brasileiro é extremamente dependente da hidrologia.

Usinas em Construção


Conforme mostra a figura abaixo, existem cerca 152 empreendimentos em construção (20 GW).

As eólicas dominam atualmente o número de usinas novas em construção e são seguidas pelas PCH.

Porém, quando classificadas por potência, as hidrelétricas continuam a dominar, seguidas das térmicas.

 

Usinas Outorgadas mas Paradas


A figura abaixo mostra que existem 546 usinas novas outorgadas mas sem construção iniciada, que totalizam 16.473 MW.

 

Observa-se que que as Eólicas e as PCHs são as mais numerosas.

Quando classificamos por potência, as térmicas dominam seguidas das eólicas.

Isto significa que todos os tipos de geração encontram dificuldades em passar da fase de outorga para a fase de construção.

Esses números mostram que a expansão da geração de energia elétrica no país é um assunto extremamente complexo, ainda não solucionado e preocupante.